Tire todas as dúvidas sobre o que é PLD

Aprenda o que é PLD hoje mesmo! Descubra a importância do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) para o mercado livre de energia.

Você já se deparou com a informação de que o PLD alcançou o teto, em épocas de estiagem, ou está no piso, no período de chuvas? Se a sua empresa já migrou para o Mercado Livre de Energia, ou considerou essa possibilidade, certamente você já ouviu falar em PLD.

O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) é determinado toda semana para cada patamar de carga e submercado de energia. Ele é apurado com base nos Custos Marginais da Operação (CMO), um conjunto de fatores considerados no cálculo do custo de um megawatt-hora (MWh).

Mas está prevista a substituição desse modelo semanal em 1º de janeiro de 2021, com a implementação do PLD Horário (PLDh), conforme Portaria nº 301, do Ministério de Minas e Energia (MME), de 31 de julho de 2019. Com o PLD Horário, o cálculo deixará de ser semanal e por patamar de carga e passará a ser de hora a em hora, com publicação diária.

A seguir vamos explicar melhor o que é PLD, como ele é calculado e qual o seu impacto no consumo e na comercialização de energia. Continue a leitura!

Mas antes, um pouco sobre o Sistema Elétrico Brasileiro

O sistema elétrico brasileiro é conhecido como Sistema Interligado Nacional (SIN) e utiliza as hidrelétricas como principal fonte de energia. Por ser interligado, o sistema elétrico é dividido em quatro submercados: Norte, Nordeste, Sul e Sudeste/Centro-oeste, que não acompanham necessariamente os limites geográficos regionais, mas sim as características de geração e consumo.

Como explicamos no início do artigo, existe um PLD para cada submercado de energia, mas vale ressaltar que cada um deles pode transacionar energia entre si. Ou seja, a geração do submercado Sul pode ser consumida nos submercados Sudeste/Centro-Oeste, por exemplo. Essas trocas de energia também impactam no cálculo do PLD.

O que é PLD?

O PLD, Preço de Liquidação das Diferenças, é considerado uma importante variável para o mercado de energia. É o preço radar do mercado, base para as contratações de curto prazo e referência nas negociações de médio e longo prazo.

Ele é divulgado às sextas-feiras pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e vale para a semana seguinte, de sábado até a próxima sexta-feira. Seu valor é definido seguindo limites mínimos e máximos determinados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O PLD também é utilizado para valorar a energia liquidada na CCEE, ou seja, aquela resultante da diferença entre a energia gerada ou contratada e a efetivamente consumida pelos agentes setoriais.

Por exemplo: quando um agente contrata mais energia do que precisa, ele recebe essa energia excedente valorada ao PLD de seu submercado. Na situação oposta, ou seja, quando a contratação de energia é menor do que o consumo, é preciso ter atenção. Essa diferença também será valorada pelo PLD, mas caso esse agente não tenha lastro para cobrir sofrerá penalidades, correndo o risco de ser desligado da CCEE.

O PLD médio de cada submercado é calculado com base na média proporcional de cada patamar e semana. Todos os contratos de energia no mercado de curto prazo utilizam o PLD médio mensal do seu respectivo submercado, considerando também o ágio (acréscimo) ou deságio (desconto), conforme o tipo de energia.

Como é calculado PLD?

O PLD é calculado com base nos Custos Marginais da Operação (CMO). Esses custos abrangem o estado dos reservatórios, a previsão de chuvas, o consumo de energia, o preço de combustíveis das usinas térmicas, a entrada de novos projetos de geração e a disponibilidade de transmissão e geração.

Por exemplo, se estamos em época de chuvas e os reservatórios estão em alta, o PLD será menor. No entanto, quando os reservatórios estão em baixa e não há nenhuma previsão de chuva, o preço elevará consideravelmente.

O cálculo do PLD também considera patamar de carga. Os três patamares de divisão são: pesado (horário de alto consumo), médio (médio consumo) e leve (baixo consumo).

Para chegar ao resultado do CMO de cada submercado, são utilizados modelos matemáticos computacionais Decomp (curto prazo) e Newave (longo prazo). Já para o PLDh entrar o vigor, o modelo adotado será o Dessem, que já está em fase de testes.

Entender o que é PLD é muito importante para operar com mais autonomia e segurança no Mercado Livre de Energia. Se esse conteúdo foi útil para você, compartilhe em suas redes sociais!

O melhor conteúdo sobre energia direto no seu e-mail
Compartilhar
Compartilhar
Close Bitnami banner
Bitnami
Close Bitnami banner
Bitnami
Close Bitnami banner
Bitnami
Close Bitnami banner
Bitnami
Close Bitnami banner
Bitnami
Close Bitnami banner
Bitnami
Close Bitnami banner
Bitnami
Close Bitnami banner
Bitnami
Close Bitnami banner
Bitnami