Controle financeiro empresarial: conheça as melhores práticas

O controle financeiro empresarial é um método que analisa toda a conjuntura financeira de um negócio por meio de inúmeros processos.
controle financeiro empresarial

Muitos empreendedores sabem que uma boa gestão do controle financeiro empresarial é primordial para obter o sucesso nos negócios. Isso porque uma gestão e controle eficiente dos gastos tornam viável a estruturação e o planejamento da empresa, contribuindo para que ela alcance as metas e objetivos estabelecidos. Para que essa tarefa seja realizada com êxito, os gestores precisam saber como fazer o controle financeiro. O ponto de partida é contar com a utilização das ferramentas adequadas, além de conhecer os benefícios de um gerenciamento baseado em dados e análises.

Se você quer saber mais sobre o controle financeiro empresarial e como aplicá-lo no seu negócio, continue a leitura deste post!

O que é controle financeiro empresarial?

O controle financeiro empresarial é um método que analisa toda a conjuntura financeira de um negócio por meio de inúmeros processos, tais como:

·      movimentações de fluxo de caixa;

·      análise de dados patrimoniais;

·      avaliação de relatórios — incluindo o controle de entradas e saídas, e os saldos bancários.

O principal objetivo é assegurar que a empresa seja saudável financeiramente, ou seja, tenha resultados positivos, garantindo, assim, um crescimento no curto, médio e longo prazo. Para que isso aconteça, é de suma importância que haja a organização de todos os dados empresariais — desde os relatórios até a catalogação dos documentos financeiros da companhia.

Qual é a importância do controle financeiro empresarial?

O controle das finanças empresariais é a base para a estruturação de todos os tamanhos de negócios. A prosperidade e o sucesso de uma empresa estão relacionados a uma boa gestão dos processos internos e do controle financeiro das áreas. A gestão das finanças precisa ser feita diariamente. Esse trabalho evita eventuais problemas com o fluxo de caixa, além de ser a forma mais eficaz de administrar os recursos para investir na empresa. Uma dica extremamente importante é registrar todas as entradas e saídas de valores das contas empresariais. Essas ações estão diretamente ligadas na melhora do planejamento.

‍Um controle financeiro eficaz só pode ser feito se forem registrados todos os valores que circulam pelo caixa empresarial. Além disso, é preciso analisar os relatórios, aprimorar os processos e adotar medidas de melhoria. ‍Todas essas questões permitem previsões de gastos futuros, além de auxiliar na tomada de novas decisões, levando em consideração o comportamento financeiro da empresa. Dessa forma, é essencial registrar os gastos e estudar de maneira analítica o que é indispensável e o que é prioridade para a empresa.

Quais são os benefícios desse tipo de controle?

Com o controle financeiro empresarial, é possível colocar em prática planos e estratégias que podem alavancar os negócios. Os relatórios financeiros são uma ótima opção para estabelecer esse controle, por meio deles, é possível observar e diferenciar os gastos que não são relevantes dos que são prioridades e necessários para a estratégia da companhia.

Como fazer o controle financeiro empresarial?

O controle financeiro empresarial deve ser feito diariamente. Ele engloba o conjunto de processos que demonstram a situação financeira da companhia, fornecendo uma visão ampla do fluxo de caixa. Nesse controle todas as contas devem ser contabilizadas, inclusive o consumo de energia, água, telefone, internet, os custos com um sistema de gestão, com os impostos e todos os demais gastos. A seguir, listamos as etapas de um controle financeiro empresarial. Confira!

Monitoramento do fluxo de caixa empresarial

Fazer o acompanhamento das entradas e saídas do seu caixa diariamente é de extrema importância. Esse controle evita divergências, dívidas e assegura o dinheiro para investimentos futuros.

Registre todas as movimentações financeiras

Para garantir um fluxo de caixa correto, sem erros e divergências de valores, todas as transações devem ser lançadas assim que acontecerem. Atualmente, existem inúmeros softwares e sistemas de gestão que podem realizar ou facilitar o registro. Tudo isso é feito de forma segura e prática.

Mantenha um fundo de reserva financeira da empresa

Imprevistos podem acontecer, e é importante ter um fundo de reserva para custear possíveis gastos não esperados — como valores maiores da conta de água, luz, peças ou materiais danificados.

Defina orçamentos e faça projeções de custos

Para que tudo saia conforme o planejado, defina orçamentos mensais, semestrais ou anuais e não se esqueça de fazer a projeção dos custos e das despesas de cada setor ao longo do período indicado. Uma boa dica é controlar o centro de custos, pois todos os gastos já vão estar incluídos no período.

Por que migrar para o Mercado Livre de Energia?

Após tudo o que vimos sobre a gestão financeira, ficou claro que é necessário manter um controle de todas as finanças da empresa. Preste atenção nos gastos empresariais e, se a sua conta de luz estiver muito alta, entenda se isso acontece por que a luz está mais cara ou em função do consumo. Se for a segunda opção, opte pela eficiência energética.

Com a migração para o Mercado Livre de Energia, a sua empresa poderá contratar energia elétrica diretamente de quem produz. Isso permite, entre outras vantagens, flexibilidade de contratos, previsibilidade de gastos e mais eficiência na gestão de recursos.

Que tal fazer uma simulação de quanto sua empresa poderia economizar com essa migração? A Omega Energia é uma das referências no mercado e pode te ajudar, também, com o suporte para migração.

Gostou do nosso post? Compartilhe-o nas redes sociais para que todos os seus amigos tenham acesso a este conteúdo!